Fique por dentro!

Assine e receba notícias sobre os seus assuntos favoritos do Pais em Apuros.

Assine e receba notícias sobre os seus assuntos favoritos do Pais em Apuros.

O Mercado de Trabalho não gosta de mães

As mães e o Mercado de Trabalho

Pesquisa aponta que metade das mulheres que engravidam perdem o emprego até dois anos depois da licença-maternidade. 

Um estudo produzido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) com 247.000 mulheres entre 25 e 35 anos, apontou que metade das que tiveram filhos perderam o emprego até dois anos depois da licença-maternidade.

A pesquisa constata uma desconfiança que muitas mulheres profissionais têm, a de que uma vez que escolham engravidar,  colocarão suas carreiras em risco. E isso é uma realidade, mães deixam o mercado de trabalho cinco vezes mais que os pais.

Machismo no Trabalho

A revelação da pesquisa se torna ainda mais preocupante se a compararmos a uma outra pesquisa realizada com homens. Um estudo do Boston College Center for Work and Family, nos Estados Unidos, revelou  que mais da metade dos pais de primeira viagem, após o nascimento do filho se sentiram mais valorizados pelas suas empresas. 

mercado de trabalho e paternidade e maternidade

É como se, após a paternidade, um selo de valores como responsabilidade e confiança fosse adquirido no ambiente de trabalho. Tanto que empresas vêm se esforçando para dar mais direitos para  papais a fim de reter talento.

Mas o mesmo não vale para mulheres. Num estudo produzido pela mesma instituição norte-americana, só que com mães de primeira viagem, o raciocínio do mercado é diferente. A maioria das novas mães relataram que eram questionadas sobre a possibilidade de conciliar a vida pessoal com a profissional.

mercado de trabalho e paternidade e maternidade

O Mercado de Trabalho beneficia os pais e desconfia das mães, mesmo as mulheres sendo historicamente muito mais aptas a serem multitarefas. Mulheres desde que se lançaram no mercado de trabalho, conciliam a vida profissional com tarefas do dias a dia, como cuidar dos filhos, fazer faxina, organizar as contas da casa, cozinhar, entre outras.

mercado de trabalho e paternidade e maternidade
Mães estão muito mais do que aptas, estão super adaptadas a serem multitarefas.

Nenhuma mulher merece perder o emprego porque engravidou. 

Atenção empresário (a), se a sua política de Recursos Humanos é contra grávidas. Saiba que a sua empresa é machista.

***

Padrim - Pais em Apuros

Clique para doar 🙂 

Autor desta Publicação
Gilmar Silva
Jornalista e educador.

Escreva um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
X