Fique por dentro!

Assine e receba notícias sobre os seus assuntos favoritos do Pais em Apuros.

Assine e receba notícias sobre os seus assuntos favoritos do Pais em Apuros.

Qual foi a última vez que você brincou com o seu filho?

O ritmo de vida agitado, aliado ao cansaço do trabalho e as preocupações domésticas, faz com que muitos pais optem por ocupar o tempo ocioso dos filhos com atividades esportivas e culturais e aparelhos tecnológicos, deixando os momentos de lazer compartilhado em família cada vez mais escasso.

Pais, uma missão: Brincar

Reservar um tempo para brincar com os filhos é fundamental, seja na vida da criança ou dos pais. “O brincar é um instrumento que a criança tem, é nesse momento que ela se demonstra, se expressa. Por isso é importante que os pais façam parte desse momento, pois nessa interação pode-se descobrir tanto as facilidades e os talentos como também as dificuldades, e contornar isso”, explica a psicanalista infantil Rinalda Duarte.

Além disso, ao brincar, as crianças estão desenvolvendo capacidades psíquicas, motoras e intelectuais, e estar na companhia dos pais gera um sentimento de mais segurança para os pequenos. Ou seja, brincando é possível aumentar o vínculo e a confiança em família.

Se até o Neymar arruma tempo para brincar com o filho Davi Lucas, você também consegue.

Mas como?

Nesse momento você pode estar pensando “Mas, como faz quando não temos tempo ou chegamos em casa muito cansado?”

É possível contornar isso sem muito esforço. E o primeiro passo é se organizar! De acordo com a psicanalista, é possível aproveitar momentos como o horário do banho ou até mesmo a preparação do jantar para brincar com os filhos. Caso o dia-a-dia seja muito corrido, leve as crianças ao parque num sábado a tarde, por exemplo, e faça com que isso seja parte da rotina familiar.

Outro fator importante é, ao brincar, se deixar levar pela criatividade dos filhos – se não houver riscos físicos, claro – e evitar corrigi-los para que eles não se sintam inibidos. Caso as crianças se interessem mais por aparelhos tecnológicos, tente fazer parte da brincadeira: a tecnologia tem sua função social e também deve fazer parte da rotina deles. Porém, pais, é necessário fazer a mediação do uso de celulares, computadores e videogames: evite exageros.

E lembre-se que para brincar em família não é necessário se planejar muito, é só escolher alguma atividade simples que seja prazerosa para ambos. Afinal de contas, esse momento também é a oportunidade de reviver a criança que ainda existe dentro de cada um de nós. “Muitas vezes os pais não sabem como brincar com os filhos pois sua criança interior está distante, ou seja, eles não se lembram de como era brincar, então é necessário reaprender, e nada melhor do que os próprios filhos para ensinar”, finaliza a psicanalista.

***

Autor desta Publicação
Rafaella Teixeira
Jornalista, fotógrafa e viajante. Além de viver com a mochila nas costas, gosta de esportes, cultura de qualquer parte do mundo, cinema e música.

Escreva um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
X